10/11/10

Começo a dar razão à minha avozinha...

Eu não conheci a A. Ela era uma ex-namorada do meu patrão que trabalhava no mesmo que nós. Um dia fui com ele a uma agência buscar uns documentos, e uma mulher, a B., assim que o viu, desatou num pranto, que quase me pôs a mim a chorar também.
Ele explicou-me depois. A A. estava há uns meses em coma... Fora numa viagem de negócios a Singapore. Ficou contaminada por uma bactéria que começou por lhe dar cabo do sistema respiratório e acabou por ficar "ligada às máquinas".
Há dois meses a notícia chegou... a A. não tinha aguentado... faleceu. E eu lembrava-me sempre da B., aquela mulher que se abraçou a chorar ao meu patrão...
A B. era irmã da A. Elas eram irmãs gémeas.
Esta semana a B. teve um derrame cerebral, entrou em coma e faleceu. Aquela mulher, que há uns três meses atrás vi chorar o internamento da sua irmã gémea, também já não está entre nós...
Afinal, a minha avó tinha mesmo razão...para morrer só basta mesmo estar vivo...

Ya, eu sei que é a mesma treta do costume...vivam a vida, sem rancores, perdoem as pessoas que amam, sejam felizes porque o amanhã... eu sei... mas foda-se... depois de se saber deste tipo de coisas... não dá vontade de dizer a cada pessoa que passa que VIVA?

3 comentários:

so_risoIncógnito disse...

Dá, dá mesmo vontade!

Mie disse...

Porra, parece historia de novela.

Helena disse...

Gozaram tanto, mas a outra é que tem razão: "estar vivo é o contrário de estar morto"